Você está aqui

Surge nova denúncia trabalhista contra a indicada ao Ministério do Trabalho

Cristiane Brasil foi indicada por seu partido, o PTB

Depois de ter sua posse como ministra do Trabalho barrada por decisão judicial, a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) enfrenta uma nova denúncia de ex-funcionário por problemas trabalhistas, semelhante aos processos que culminaram com ações contra sua posse no Planalto.

Desta vez, uma ex-assessora, nomeada também como motorista, teria prestado serviços particulares à parlamentar, na época em que ela respondia por uma secretaria municipal na Prefeitura do Rio de Janeiro, na gestão de Eduardo Paes (PMDB), e chegou a se acidentar enquanto levava os cachorros da futura ministra para um procedimento veterinário.

A denúncia foi divulgada pela Revista Veja, que identifica a ex-assessora Aline Lucia de Pinho, como uma funcionária que trabalhou por quase 10 anos com Cristiane, desde a época em que a filha do ex-deputado Roberto Jefferson era vereadora no Rio.

“Eu cheguei para a Cristiane e disse que tinha escorregado descendo a escada, fazendo esse serviço particular para ela. Ela não acreditou. A minha sorte é que tinha uma funcionária dela comigo e viu tudo. Mesmo eu levando tudo para ela, a ressonância (magnética), ela não acreditou e me mandou ir a um médico da confiança dela. Ele também disse que eu teria que operar”, contou Aline à Veja.

Mesmo licenciada pelo INSS, a ex-assessora foi exonerada da Prefeitura carioca na gestão de Marcelo Crivella (PRB-RJ). Contudo, permaneceu recebendo cerca de R$ 1,5 mil informalmente da ex-chefe até março de 2017.

Ela é a terceira ex-motorista de Cristina que acusa a futura ministro de desrespeitar a legislação trabalhista. Dois ex-funcionários já ganharam causas na Justiça contra Brasil, o que motivou o pedido de suspensão de sua indicação para o ministério. 

Tópicos