Você está aqui

Eleitoras são maioria em MS e Capital, mas número de mulheres eleitas é baixo

Executivos têm duas mulheres como vice

Mais de 52% do eleitorado de Mato Grosso do Sul é composto por mulheres. Em Campo Grande o cenário não é deferente, elas somam 53,9%. No entanto, quando o assunto é representatividade parlamentar os números despencam. Na Assembleia Legislativa, por exemplo, das 24 cadeiras, apenas três são ocupadas por deputadas estaduais.

São elas: Grazielle Machado (PR), Mara Caseiro (PSDB) e Antonieta Amorim (PMDB), sendo a peemedebista a única em primeiro mandato. Na Câmara Municipal a situação é ainda mais desfavorável neste sentido. Entre os 29 vereadores eleitos em 2016, há somente duas mulheres, Dharleng Campos (PP) e Cida do Amaral (Podemos), ambas na primeira experiência no Legislativo.

No Executivo, tanto estadual quanto municipal, o posto de vice é ocupado pelo sexo feminino. Rose Modesto (PSDB), que foi vereadora, é vice-governadora e Adriane Lopes (PEN) é vice-prefeita de Campo Grande. As duas começaram 2018 no comando do Estado e da Capital, respectivamente. Isso porque o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o prefeito Marquinhos Trad (PSD) estão de férias.

Dados gerais

No Estado irão às urnas 1.871.052 eleitores, segundo dados atualizados no último dia 31 pelo TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral). No geral do eleitorado sul-mato-grossense, 31,5% têm ensino fundamental incompleto, 18,8% ensino médio incompleto e 16% completo, 9,7% lê e escreve, 7,7% têm ensino superior completo e 5,1% incompleto e 4,1% são analfabetos.

Os jovens e adultos predominam, a maioria – 21,8% - tem entre 25 e 34 anos. Logo depois vem os que de 35 a 44 anos somando 20,6%, seguido pela faixa etária de 45 a 55 anos que representa 18,9% e 56 a 69 anos com 15,6%. Não muito longe, com 14,3%, estão os eleitores entre 18 e 24 anos.

Com mais de 70, que não são obrigados a votar, são 7,7% do total e, por fim, 0,8% tem de 16 a 17 anos, idades em que o voto também é facultativo. De 30 de novembro a 31 de dezembro o número de eleitores de Mato Grosso do Sul subiu de 1.867.159 para 1.871.052, aumento de 3.893 pessoas.

Já Campo Grande concentra 602.869 eleitores. A situação é basicamente a mesma em relação ao Estado quando o assunto é escolaridade e faixa etária. A maioria dos eleitores da Capital tem ensino fundamental incompleto (23,6%), seguido por ensino médio completo (22%), ensino médio incompleto (18,5%), superior completo (13,1%), superior incompleto (8,4%), fundamental completo (7,6%), lê e escreve (4,9%), analfabeto (1,6%).

Sendo que 22% têm entre 25 e 34 anos, 21% entre 35 e 44 anos, 19,1% entre 45 e 55 anos, 15,9% entre 56 e 69 anos, 13,5% entre 18 e 24 anos. Idosos com mais de 70 anos, que não são obrigados a votar, comam 7,5% e adolescentes entre 16 e 17 anos, que também votam de forma facultativa, representam 0,7%.

Tópicos