Você está aqui

Após discussão, vereadores derrubam veto de prefeito à criação de parklets

Derrubada foi em consenso com prefeito

Pouco mais de um mês depois do prefeito Marquinhos Trad (PSD) vetar projeto que cria parklets - espaços para instalação de bancos de descanso em áreas de estacionamento da cidade - a Câmara de Vereadores derrubou totalmente o veto na sessão desta terça-feira (17). Apesar da derrubada ter sido resultado de acordo entre a Casa de Leis e o município, houve discussão entre vereadores.

De autoria dos vereadores Gilmar da Cruz (PRB) e João Cesar Mattogrosso (PSDB), o projeto foi vetado pelo prefeito dia 11 de agosto. A ideia do projeto, que já está em prática em outras cidades, é possibilitar a criação de áreas de descanso em locais atualmente reservados para carros.

Na época, Marquinhos justificou o veto afirmando que o projeto precisava de análise mais complexa, contando, inclusive, com licença da Semadur (Secretaria Municipal de Ambiente e Gestão Urbana) e Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) para a ocupação das áreas.

Apesar do veto, houve conversas entre secretários, vereadores e o próprio prefeito. Segundo o líder de Marquinhos na Câmara, Chiquinho Telles (PSD), o prefeito orientou que os vereadores derrubassem o veto porque a criação dos parklets foi considerada viável.

Durante a votação do veto nesta terça-feira, a maioria dos vereadores concordaram em derrubar o veto do município. Discussão, no entanto, foi iniciada por Dharleng Campos (PP), que discordou da postura do prefeito de vetar projetos da Câmara e depois voltar atrás em conversas com secretários. “Isso fica tão amador”, disparou.

Chiquinho, entretanto, rebateu a fala de Dharleng afirmando que “não está ali para medir forças com ninguém. Campo Grande é maior do que qualquer picuinha política”, disse o líder do prefeito.  

Após a discussão, os vereadores derrubaram o veto do prefeito e o projeto deve se tornar lei. 

Tópicos