Você está aqui

Deputado defende revogação e novos estudos para implantação da taxa do lixo

Paulo Siufi é ex-vereador de Campo Grande

A decisão da Prefeitura de Campo Grande de revogar a taxa do lixo, cujo projeto de lei deve ser entregue para apreciação Câmara de Vereadores na próxima quarta-feira (17), quando o prefeito Marquinhos Trad (PSD) retorna de férias, foi defendida por parlamentar da Assembleia Legislativa.

O deputado estadual e ex-vereador da Capital Paulo Siufi (MDB) acredita que é preciso rever a maneira como o processo foi conduzido “desde o contrato com a empresa de lixo que já fazia a coleta bem antes desta administração. As pessoas olham isso como algo imoral e, neste momento, a política está sendo analisada de forma destrutiva”.

O parlamentar lembra que a lei complementar, que instituiu o Código Municipal de Resíduos Sólidos e disciplinou a limpeza urbana, seu manejo e seus serviços, foi aprovada em 2012 e que o prefeito estava cumprindo o que ela preconizava.

Para Siufi, o prefeito da Capital agiu de forma correta ao voltar atrás com a cobrança do tributo e solicitar novos estudos para o cálculo e implementação da taxa. “O Marquinhos teve o bom senso de recuar. Isso é uma atitude difícil de ver nos homens públicos. Ele está de parabéns”, conclui.

Após a sanção da suspensão da cobrança, a Prefeitura dará início à devolução do dinheiro referente à taxa de lixo dos que pagaram o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano). Os contribuintes que ainda não pagaram a taxa receberão novos carnês. O prazo para o pagamento com desconto de 20% foi estendido para o dia 23 de fevereiro.

*Com informações e foto da assessoria da ALMS

Tópicos