Você está aqui

Busca de drogas e armas em casa de filho de Lula termina frustrada

Policiais não encontraram ilícitos e serão investigados

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo determinou nesta quarta-feira (11) a abertura de procedimento administrativo para apurar as circunstâncias em que ocorreu uma ação de busca e apreensão realizada na casa de Marcos Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O delegado responsável pelo mandado foi afastado do caso. Nesta terça-feira (10), policiais civis revistaram a casa do filho de Lula, em Paulínia, no interior do Estado, após uma denúncia anônima de que o endereço era utilizado para armazenamento de “grande quantidade de drogas e armas”.

O mandado foi autorizado pela juíza Marta Brandão Pistelli, da 2ª Vara do Foro de Paulínia. De acordo com a juíza, o pedido elaborado pela Polícia Civil não citava o nome do morador da casa, e foi acompanhado de provas e documentos.

Segundo os relatórios, três investigadores da Polícia Civil de São Paulo teriam permanecido em campana na casa do filho de Lula, tendo observado “grande movimentação de pessoas” no local. O Ministério Público deu parecer favorável à investigação.

Entretanto, as buscas foram frustradas. “Nada relacionado ao tráfico de drogas foi encontrado. A autoridade policial deliberou por apreender documentos e computadores, sob argumento de possível relação com o crime investigado”, disse a juíza em nota.

A juíza autorizou a devolução dos objetos a Marcos Cláudio Lula da Silva após pedido do advogado de seu pai, Cristiano Zanin Martins. Ele lamentou a busca e apreensão em sua casa e classificou a ação da polícia como “abusiva”.

Tópicos