Você está aqui

Quatro fogem e um é preso depois de fazerem família refém e agredirem idoso

Crime aconteceu no centro da cidade

Quatro pessoas da mesma família foram feitas reféns em um assalto na noite deste sábado (17) no centro de Campo Grande. Bandidos armados renderam as vítimas, as trancaram em um escritório e chegaram a agredir um idoso de 68 anos com coronhadas durante o crime. O grupo foi perseguido pela polícia e um dos suspeitos, de 19 anos, foi preso em flagrante.

O caso aconteceu por volta das 19h50. Um homem de 44 anos lavava o carro, um Renault Oroch, em frente à casa do pai quando foi abordado por três suspeitos. Um dos bandidos sacou um revólver e anunciou o assalto, obrigando a vítima a entrar na casa.

No local havia outras três pessoas, uma mulher de 47 anos e dois idosos, de 68 e 82 anos. A família foi trancada no escritório enquanto os bandidos vasculhavam a casa. Para a polícia, as vítimas contaram que os bandidos cortaram os fios do telefone e com graves ameaças exigiram dinheiro, joias e a chave do carro.

Um dos suspeitos ainda agrediu o idoso de 68 anos com três coronhadas na cabeça. Segundo o boletim de ocorrência, depois de 20 minutos na casa, outros dois assaltantes chegaram à residência, um homem e uma mulher. O grupo então fugiu com o Renault Oroch das vítimas.

Todas as características dos autores foram repassadas a polícia e durante o atendimento de uma ocorrência de violência doméstica, uma guarnição da Polícia Militar avistou o carro roubado. Os policiais deram ordem de parada ao motorista, mas assim que percebeu a presença da viatura o suspeito iniciou fuga.

Em alta velocidade o suspeito fugiu pelas ruas de Campo Grande e foi perseguido pela polícia. No cruzamento das ruas Padre Antônio Franco e Humberto Pereira Martins, os suspeitos saltaram do carro em movimento e fugiram a pé. Os militares continuaram as buscas e encontraram Ewerton Moreira Ramos, de 19 anos, escondido em um matagal.

O rapaz confessou a participação no crime, foi preso em flagrante e também reconhecido pelas vítimas. A polícia ainda conseguiu identificar dois envolvidos no crime como ‘Carneirinho’ e ‘Menorzinho’. Os outro autores conseguiram escapar e são procurados. 

Ainda conforme o registro policial, a suspeita é que antes de renderem a família, os suspeitos observavam o local. O caso, registrado como roubo majorado pelo emprego de arma e pelo concurso de pessoas, será investigado pela Polícia Civil. 

Tópicos