Você está aqui

Mãe identifica corpo encontrado carbonizado na fronteira

Corpo seria de um assaltante que matou militar em 2016

Pedro Espindo Velazquez, 34, foi reconhecido pela mãe. Ele foi encontrado carbonizado neste sábado (4), próximo a colônia Guavira em Pedro Juan Caballero, a 50 quilômetros da fronteira com Mato Grosso do Sul.

De acordo com o site Porã News, ela reconheceu o filho por causa de uma tatuagem no braço direito, onde é possível ler “Pedro e Verônica”.

Velazquez é suspeito de ter matado a tiros o suboficial primeiro Osmar Gimenez, durante um assalto no dia 9 de fevereiro de 2016.

O militar deu voz de prisão aos assaltantes que reagiram. Ele morreu após esperar por horas atendimento em uma clínica particular em Pedro Juan Caballero.

Ainda de acordo com o site Porã News, ele não tinha dinheiro suficiente pedido pela direção da clínica.

Na época, dois assaltantes foram presos: Camilo Ocampos (35) e Juan Carlos Coronel (35).

Tópicos