Você está aqui

Adolescente se apresenta e nega ter espancado criança que morreu

Apontou uma outra criança como responsável pelo espancamento

Apontado como autor das agressões que levaram Jongles Arce de Souza de 10  anos à morte, um adolescente indígena de 12 foi até a delegacia na tarde desta terça-feira acompanhado da mãe e de uma conselheira tutelar. Ele negou participação nos fatos e apontou uma outra criança, de 8 anos, como responsável pelo espancamento do garoto.

Segundo o site Dourados News, ao delegado José Carlos Almussa Júnior, o jovem disse que os três jogavam futebol na Aldeia Bororó no dia 26 de dezembro quando houve uma discussão e os dois meninos começaram a brigar.

Segundo o jovem, o garoto de oito anos derrubou Jongles e começou dar chutes em sua cabeça, tórax e pernas. Depois, com um pedaço de madeira ele teria continuado com as agressões.

Após a briga, os dois foram embora, porém, Jongle começou a passar mal e foi levado ao Hospital da Missão, onde recebeu alta em seguida. 

Na segunda-feira (1), ele voltou a se sentir mal e foi encaminhado ao Hospital da Vida, onde não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã desta terça-feira (2).

O Conselho Tutelar soube do caso nesta segunda-feira (01) e, apesar da versão do adolescente, que é tio da vítima, Jongles o teria apontado como autor das agressões à conselheira.

Após depor ele foi liberado e a polícia continuará as investigações. O menino de 8 anos prestará depoimento nos próximos dias. (Foto: Osvaldo Duarte)

Tópicos