Você está aqui

Recreadores faltam ao trabalho e ameaçam paralisar atividades em Ceinfs da Capital

Trabalhadores estão com salários atrasados

Continua o impasse em relação ao pagamento dos recreadores contratados pela Prefeitura para trabalhar nos Ceinfs (Centros de Educação Infantil) de Campo Grande. Sem receber, alguns servidores faltaram ao trabalho na segunda-feira (25) e a categoria promete paralisar as atividades.

De acordo com as informações, no Ceinf Georgina Ramires da Silva - localizado no Bairro Santo Eugênio - ao menos sete assistentes de educação infantil não foram trabalhar.

"Fui contratada em julho e ainda não recebi. A situação está complicada. Ontem pelo menos sete recreadoras faltaram porque estão sem pagamento, hoje eu não sei como foi. Eu também não recebi, só estou indo trabalhar porque a diretora disse que seria descontado quando recebermos", relata uma servidora que prefere não se identificar. 

Uma mãe, que também prefere não ser identificada, confirma a falta de algumas servidoras. "Nos informaram de que muitas não foram porque estão sem receber. Tenho uma filha de 3 anos que estuda lá e para mim será complicado se elas paralisarem as atividades. Se isso acontecer, não terei com quem deixar minha filha", afirma. 

Durante o processo seletivo foram selecionados 1,7 mil assistentes de educação infantil. A primeira lista de convocação foi publicada no dia sete de julho. As contratações começaram no mesmo mês. O atraso no pagamento passa de 60 dias. 

Esta não é a primeira vez que o atraso é denunciado pelos trabalhadores. Em matéria publicada pelo Jornal Midiamax no último dia 15, a assessoria de comunicação da Semed (Secretaria Municipal de Educação) disse que o atraso estava relacionado à falta de documentações, no entanto, uma força-tarefa seria montada para solucionar o problema. 

Nesta terça-feira (26), o prefeito Marquinhos Trad (PSD), disse mais uma vez que o problema ocorre por falta de apresentação de documentos. "Não estão recebendo porque faltam documentos e existe uma comissão apenas para checar isso",  assegurou.

Os funcionários, por outro lado, garantem que toda a documentação exigida foi entregue e que a apresentação dos documentos era necessária para que fossem contratados. 

WhatsApp: fale com os jornalistas
O leitor enviou as imagens ao WhatsApp do Jornal Midiamax, no número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.

 

Tópicos