Você está aqui

Enaltecendo a inclusão das pessoas negras no mercado, ação 'Respeito Dá o Tom' é lançada

Evento aconteceu na noite desta terça-feira (26)

  • Evento contou com lideranças e autoridades e lançou programa pioneiro / Fotos: Daiane Libero
  • Evento contou com lideranças e autoridades e lançou programa pioneiro / Fotos: Daiane Libero
  • Evento contou com lideranças e autoridades e lançou programa pioneiro / Fotos: Daiane Libero

Com o objetivo claro de enaltecer a importância das pessoas negras e pardas em cargos de liderança e destaque no mercado de trabalho, combatendo o preconceito e mostrando ser possível uma sociedade mais igualitária, foi lançado nesta terça-feira (26), no Yotedy em Campo Grande, o programa "Respeito Dá o Tom", criado pela Aegea, holding da Águas Guariroba. 

De forma bastante destacada, o programa foi mostrado para a comunidade na prática, com depoimentos dos idealizadores, e também a participação de representantes do ID-BR (Instituto Identidades do Brasil), uma ONG que atua na promoção dos direitos humanos na luta pela igualdade racial da população negra, que ao final do evento contemplaram a Aegea com o selo “Sim à Igualdade Racial”, recebido por empresas e entidades que se posicionam firme nesta luta. 

As ações do programa, que ocorrem nos 9 municípios que a holding opera, vão desde rodas de conversa para informação e sensibilização sobre o tema entre os profissionais da empresa até adequações nos processos de recrutamento e seleção, com foco em ampliar a diversidade racial no quadro de trabalhadores, inclusive em funções de liderança.

"É difícil acreditar que em um país onde mais da metade da população é negra ou parda, apenas 5% dos executivos são negros ou pardos. Precisamos compartilhar a ideia para gerar mais e mais oportunidades", opinou Radamés Kassebi, diretor da Aegea. Jocélio Alves, um dos idealizadores do projeto junto à empresa, afirmou que Campo Grande é um piloto no desenvolvimento desta ação. "Eu como negro não tive provlemas de ascender na empresa em que eu trabalho. Mas isso é raro. Dessa forma, passamos a olhar para esse tema de uma forma muito mais direta", pontuou. 

Ações assertivas

Em sua essência, o projeto quer que pessoas negras possam estar efetivamente empoderadas na luta por vagas melhores, cargos de liderança, com um acesso muito mais definitivo ao mercado, mas menos em posições menores, e muito mais em posições de mais destaque. A Águas Guariroba será uma das empresas piloto do projeto, que também será implementado em outros estados. 

Para o diretor da Águas Guariroba, Guillermo Deluca, a empresa acredita em atitudes que visam práticas como essa. "Acreditamos muito em programas como esse, e não queremos que seja pontual e sim uma sequência. Cada conquista impõe um novo desafio, e queremos que continue funcionando para melhorar a vida das pessoas", acredita. 

Luana Genót, diretora da ID-BR, realizou também uma dinâmica para que as pessoas pudessem entender na prática quais discriminações uma pessoa negra sofre desde a infância, em seu cotidiano. Além disso, o evento contou com falas da procuradora de Justiça Jaceguara Dantas da Silva Passos e com o professor Aleixo Paraguassu. Exposições de arte enaltecendo a cultura negra, além de uma pequena oficina sobre como aplicar o turbante, também pontuaram a ação.

Tópicos