Você está aqui

Suspeito de agredir criança, padrasto coloca culpa em marimbondo

Homem afirmou para a polícia que vítima tinha sido ferida pelo inseto

Um soldador de 34 anos foi detido pela Polícia Militar na tarde deste sábado (17), no bairro Morada da Barra, em Vila Velha, suspeito de agredir o enteado de oito anos.
Aos militares, o homem disse que o menino tinha sido ferido por um marimbondo, mas os hematomas no corpo da criança fizeram os PMs desconfiarem da história. 

Os policiais foram até a casa do suspeito por volta das 13h após o Conselho Tutelar receber uma denúncia anônima de abandono de criança em Morada da Barra.

Além do menino de oito anos, na residência também estava o irmão dele, de 1 ano e 9 meses. A criança de oito anos apresentava alguns indicativos que tinha sofrido agressão.

Sem conseguir enxergar direito, com os olhos inchados e a região da face roxa, ele segurava um paninho no rosto no momento em que os PMs chegaram ao local. Além do rosto, o menino apresentava hematomas nos braços, pernas, costas e barriga.

Depois da constatação, o padrasto foi levado para a 2ª Delegacia Regional de Vila Velha, onde presta depoimento. A mãe das crianças, que é manicure, 27 anos, não estava na residência quando os policiais chegaram, mas depois apareceu na delegacia acompanhada de um advogado.

O advogado disse para a reportagem do jornal A Gazeta que a mãe confessou que foi ela quem agrediu o filho, pois ele estaria cometendo furtos no bairro.

No entanto, também em entrevista à reportagem de A Gazeta, o padrasto admitiu ter agredido o enteado por ele ter furtado dinheiro da carteira da mãe, e que a criança já tinha sido advertida por isso.
Surra

A criança foi encaminhada para o PA da Gloria, acompanhada de uma conselheira tutelar, onde recebeu os primeiros socorros. Longe do soldador, a criança disse que apanhou do padrasto com espada de São Jorge.

Tópicos