Você está aqui

Cidade do interior de SP registra primeira morte por febre amarela

Homem foi o único da família a não tomar vacina

Um morador da cidade de Jundiaí, no interior de São Paulo, foi diagnosticado nesta segunda-feira (18) com febre amarela, segundo a Prefeitura do município. O homem, de 55 anos, teria deixado de tomar a vacina contra o vírus.

O caso é o primeiro de morte humana confirmado no município nos últimos anos. Ele foi o único de sua família a recusar a vacina. A confirmação da contração da doença só veio nesta segunda, mesmo o paciente estando internado desde o dia 29 de novembro.

Na cidade, a Prefeitura alega que 92% da população foi vacinada, porém o vírus continua concentrado na região rural. Só neste ano, 201 macacos morreram em Jundiaí - 72 deles por causa da febre amarela.

A Prefeitura de Jundiaí também informou que um macaco confirmadamente morto por febre amarela foi encontrado a três quilômetros da casa da vítima, no bairro de Ivoturucaia.

Na última semana, a Secretaria de Saúde de São Paulo divulgou um levantamento apontando que, nos últimos dezesseis meses, dez mortes humanas e 501 mortes de macacos por febre amarela foram registradas em todo o Estado.

Tópicos